Lançamento oficial do livro «Há Uma Única Arte da Espada»

A vindoura quinta-feira 15 de novembro celebraremos o lançamento da tradução para o galego/português do GNM HS 3227a que titulamos Há Uma Única Arte da Espada.

Será na Livraria Couceiro de Compostela, na Praça do Pão (também chamada «de Cervantes») às 19h45.

Como oradores atenderão Manuel Valle Ortiz (director da AGEA Editora), Carlos Quiroga (professor de literaturas lusófonas na USC) e Diniz Cabreira (diretor da escola de artes marciais históricas Arte do Combate).

Temos um convite em PDF que agradecemos faças chegar às pessoas que consideres puderam ter interesse no ato.

Também ficamos em dívida se indicas assistencia e partilhas o evento que criamos no Facebook para publicitar o lançamento.

O livro pode ser já comprado on-line no site web da AGEA Editora, ou bem ao pessoal da Livraria Couceiro o mesmo dia.

Mais informações acerca do livro.

Revista: o «Jude Lew» de Dierk Hagerdon

Há já duas semanas que me chegou o Jude Lew: das Fechtbuch publicado por Versus Books, um esforço colectivo do Dierk Hagerdon e a sua equipa de estudantes e colaboradoras na Hammaborg.

Trata-se duma transcrição do Codex Lew acompanhada de ré-escrita em alemão standard contemporâneo e mais uma tradução ao inglês do mesmo. Vai acompanhada dalguns estudos preliminares: documentação codicológica, análise do papel e da estrutura de foliação, entre outros.

Os ensinos do Jud Lew são duma rama da Kunst des Fechtens à que se viu prestando pouca atenção, o que já a faz interessante de seu. Se a isso somamos que o tratado combina amplos ensinos para a luta corpo a corpo ou a cavalo com a espada longa e curta1, com arnês e sem ele, o conjunto do conteúdo resulta consideravelmente atractivo.

A obra é, com certeza, um esforço académico de considerável proporção e está revista e avalada por autoridades nas HEMA contemporâneas como Keith Farrell, Guy Windsor, Roland Warzecha ou Daniel Jaquet.

Finalmente, o livro é uma beleza como objecto em si próprio: a impressão a duas tintas (aproveitando o vermelho nem só para fazer detalhes estéticos, mas também para reproduzir os lugares em que tinta vermelha fora utilizada no original), a esquisita e cuidada diagramação (desde a estrutura em quatro colunas até detalhes como os remates em pirâmide invertida da contra-capa ou alguns pontos do interior), as pequenas miniaturas de cavaleiros nos inícios de cada secção… Todos são a marca do bom fazer de um autor que não deixa nenhum detalhe do trabalho ao azar.

Podeis comprar on-line o livro directamente à editora, e mesmo com custos de envio não é um livro caro, especialmente pelo cuidado do continente e do conteúdo.

nek-gris-100x100